ARTISTA PLÁSTICA CEGA PARTICIPA DA FEIRA DE LOUÇA EM CAMPO LARGO


  • (Talita Fernanda Silva Bolduan)

Valdeli Zaneti Sampaio de Oliveira, 57 anos de idade, mais conhecida por todos os associados como dona Valdeli é um grande exemplo de como não são os fatos que cercam as nossas vidas que nos formam, mas sim a maneira que lidamos com eles. Cega há 16 anos, perdeu a visão ao ser alvejada por um tiro em um assalto, ela faz um trabalho surpreendente em uma área que, em geral, pensa-se que a pessoa com deficiência visual não terá oportunidades. Dona Valdeli trabalha com fotografias.

Foi através da AJIDEVI que ela conheceu o professor e fotógrafo Luiz Carlos Hiller, voluntário na entidade há mais de cinco anos, descobrindo, assim, um universo feito de fleches, toques e sons, muitos sons. “Eu estava passando pela sala e me chamaram”, afirma ela. “Eu nem sabia aula de que, exatamente, eu teria”. Dona Valdeli explica que, ao descobrir tratar-se de um curso de fotografia, questionou ao professor, ao que obteve como resposta: “Os cegos são sensíveis, Valdeli, e a fotografia é arte. Só o sensível pode fazer arte”. Explicação mais do que suficiente para fazê-la embarcar nesse mundo.

No entanto, as coisas nem sempre foram tão fáceis. Assim que perdeu a visão, Valdeli tentou inúmeras cirurgias, até o médico entregar-lhe o endereço da AJIDEVI. A partir de então, ela vem todas as segundas, quartas e quintas para Joinville. Residente em Itapuá, ela demonstra desprendimento ao deixar sua casa a fim de aprender mais. Na AJIDEVI, ela aprendeu Braille, faz academia, informática, teclado, participa do coral e, claro, fotografia. Muita coisa? Pois ainda tem mais. Na casa da cultura de Joinville, Valdeli faz aulas de teclado e cerâmica, além de cursar teologia na Refidim EPOS (Escola Preparatória para Obreiros).

Valdeli identificou-se tanto com as aulas de cerâmica, que já fez uma exposição em Itapuá em 2012. Suas peças, muito bem construídas, foram expostas e, os participantes tiveram a oportunidade de ouvi-la tocar teclado, além de observarem as fotos tiradas por ela. A respeito das peças que a artista plástica produz, Aparecida de Fátima, outra associada também cega total, afirma: “São tão reais que dá a impressão de que você pode vê-las ao tocá-las”.

Como se já não bastasse Valdeli conseguiu a façanha de ser contemplada com o primeiro lugar no 4º concurso de contos da SBB (Sociedade Bíblica do Brasil). No conto, ela expõe seus dez anos de experiência como pessoa cega, relacionando a Bíblia ao que vivenciou. O tema era a Bíblia em minha vida, de modo que Valdeli sentiu-se a vontade para falar de si.

Ela estará participando da 24ª Feira de louça, que ocorrerá na cidade de Campo Largo (PR), que terá início no dia 5 de setembro e finalizará no dia 16 do mesmo mês deste ano. A exposição contará com as peças da artista, bem como suas fotografias. O convite fica a todos.

 

Evento: 24ª exposição de louça de Campo Largo (PR)

Data de início: 05/09/2013.

Data do término: 16/09/2013

Abertura: 14:00 h dia 05/09/2013.

Local: Ginásio da Rondinha (BR 277 –

KM 20 – ao lado da Igreja São Sebastião).

 

Valdeli tem um blog onde ela expõe as fotos de suas obras, acesse:

http://valdelizaneti.blogspot.com.br/

 

Submitty the community

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *